quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Pensando

O que você pensa que eu sou?
Se não sou o que pensou.

Pensou que você o que?
O que que você,... você pensa?
Se pensa sou que você é?
Logo não existo no seu pensar.
Se você pensa que eu sou o que você pensa que você é.

Então você pensa que sou outro eu que não sou eu, mas que para você é, mas não sou eu de verdade.

Se isso acontece é porque você pensou que eu não sou quem eu sou mesmo, mas viu em mim quem você pensou, que não sou o que você pensou que eu sou.

Alguma coisa está errada, para eu pensar que você pensou que eu sou outra pessoa que não sou eu.

Quantas outras pessoas pensam como você que pensam errado sobre mim?

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Sem Nada

Como é bom não carregar um peso.

Principalmente se o peso em questão estava te machucando; principalmente quando você joga bem longe para não se lembrar de como essa carga era. Mesmo não reconhecendo a quantidade de responsabilidade que eles tem sobre esse peso, me livrei logo que entendi que era uma questão de sobrevivência.

Não importa se é justo ou necessário, não importa nada depois que se sente o alívio.

Dependendo do peso você só retira algumas partes, porque assim fica mais leve, a agradável sensação de conforto é momentânea, você precisa tirar tudo, tudo mesmo.

Eu sei que é difícil: é incoveniente, é um saco, você já fez sua parte, não depende de você.

Mas se você for esperar pelos outros, por mais óbvio que isso seja, sempre vai ficar com um pedaço daquele peso, peso inútil, ou confortável.

Têm pesos que são tão delicado que você nem lembrava que estava levando, esta escondido em lugares que não queremos voltar, num cantinho escuro no sótão empoeirado, dentro de uma caixa velha, dentro duma lata enferrujada, embrulhada num saco de pão, está lá, todo mundo tem um peso desses.

A escolha é sua, ou você esquece e vive assim carregando alguma coisa, mesmo que pequena e leve, ou você joga fora de vez! Faz aquela faxina geral e coloca as coisas no lugar.

domingo, 13 de agosto de 2017

Moradas

Sabe! Ultimamente algumas coisas estão me assustando?.

A falta de dinheiro, as contas, o básico não adquirido, a vida miserável em procura de significado, o medo de virar cachorro para reconhecer quem é que está no comando.

O Stresses, as reclamações, o excesso de trabalho, escolhas erradas, o tempo em família perdido.

Em meio a tudo isso vem uma voz doce e suave que me diz:

– Não! Não é aqui meu filhinho, a aqui não é o seu descanso, você não é desse lugar, não seja como eles são.

– Mas como vou viver sem….

– Você não é daqui, você é um forasteiro, sorria e saiba que eu consegui vencer, então continue. O que você acha que conhece não é nada, esse lugar da onde você é,  existe, e é melhor do que você pode imaginar, falta pouco para gente se encontrar, e tudo o que está acontecendo não é nada. Você não é um terráqueo, seja como tal, seja Luz.
..